Tradutor ˜”*°•.✫

Para sempre Alice!

Oie  ...★ *˚ .ღ


     Sabe quando a gente está muito empolgada pra ler um livro, e de repente logo no inicio se decepciona com a história? pois é isso quase sempre acontece comigo! Sei lá acho que não sou normal. hahaha Peguei birra com a narração logo nas primeiras páginas, e uma das descrições de características de um dos personagens me incomodou um pouco, pois acho que para descrever personagens não é preciso usar certas palavras! mas bem, fazer o que?! rs Logo no incio achei a história esticada de mais, meio arrastada sabe! vi o personagem Alice uma mulher brilhante, bem sucedida em sua carreira, e com uma vida familiar linda, uma pessoa forte! dessas mulheres admiráveis que sabem o que querem.

 Com o passar do tempo fui me aprofundado, e me apegando as incertezas  repentinas daquela mulher! Pra mim não foi difícil perceber o motivo de suas  angústias, as pistas eram bem claras, e qualquer pessoa que já teve um parente ou amigo que sofre ou já sofreu do mal de Alice, reconhece seus sintomas, Alzheimer. Daí percebi que a história não estava sendo esticada, era preciso aquela parte inicial para compreensão e enriquecimento do assunto. Porém ainda me incomoda a descrição de características de um dos personagens, como comentei logo a cima.  =)  

O livro é lindo, rico de detalhes,com muitas coisas a serem refletidas, e com trechos que podem fazer qualquer leitor repensar em suas opiniões sobre família, alto controle, independência e melhor, conhecer um pouco mais sobre esta doença e seus danos. O apoio da família é fundamental pra quem sofre deste mal, e carinho e atenção por parte da família de Alice não faltou, você vai se emocionar, com a história de Alice e seus medos, e assim como eu vai ficar torcendo por sua sanidade e se encher de compaixão com suas incertezas. Quando a gente lê um livro, fazemos nossas próprias " criações" interpretações, imaginamos cenários, objetos e sensações, o que é incrível, já no caso de filmes, eles veem prontos,  e não transmitem a mesma magia que é imaginar e criar, (Deu pra entender?! haha).

 Mas após ler todo o livro senti uma necessidade absurda de assistir o filme, não sei, talvez, ingenuamente eu quisesse um  fim diferente pra tudo aquilo. Não gosto de assistir o filme antes de ler o livro, e depois do livro lido quase nunca tenho vontade de ver o filme, neste caso vele a pena conferir os dois, achei o filme bem acelerado, mas tanto o filme quanto o livro  são lindos. e vale apena ler e assistir. Ambos terminaram do jeito que tinha que terminar.
                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário